em

Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade – Cid 10: F90

A hiperatividade é um distúrbio do comportamento que se caracteriza pela impossibilidade, apresentada pela criança ou adolescente, em se manter quieto, durante um período de tempo necessário e suficiente para desenvolver uma atividade estabelecida. Admite-se que a causa determinante da hiperatividade seja uma disfunção bioquímica cerebral, que pode ter vários fatores causadores. Portanto, a avaliação neurológica para esses casos é fundamental. A existência de fatores emocionais e as importantes repercussões no aprendizado escolar demandam, também, a orientação psicológica e psicopedagógica.

Anúncios

Não é contagioso

Anúncios

O diagnóstico deve ser feito por um profissional de saúde capacitado, geralmente neurologista, pediatra ou psiquiatra. O diagnóstico pode ser auxiliado por alguns testes psicológicos ou neuropsicológicos, principalmente em casos duvidosos, como em adultos, mas mesmo em crianças, para o acompanhamento adequado do tratamento.

Uma pessoa pode apresentar o transtorno de hiperatividade quando a maioria dos seguintes sintomas torna-se uma ocorrência constante em sua vida: -Freqüentemente agita as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira; -Com freqüência abandona sua cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais se espera que permaneça sentado; -Freqüentemente corre ou escala em demasia, em situações nas quais isso é inapropriado (em adolescentes e adultos, isso pode não ocorrer, mas a pessoa deixa nos outros uma sensação de constante inquietação); -Com freqüência tem dificuldade para brincar ou se envolver silenciosamente em atividades de lazer; -Está freqüentemente “a mil” ou muitas vezes age como se estivesse “a todo vapor”; -Freqüentemente fala em demasia. Além dos sintomas anteriores referentes ao excesso de atividade em pessoas com hiperatividade, podem ocorrer outros sintomas relacionados ao que se chama impulsividade, a qual estaria relacionada aos seguintes aspectos: -Freqüentemente dá respostas precipitadas antes de as perguntas terem sido completadas; -Com freqüência tem dificuldade para aguardar sua vez; -Freqüentemente interrompe ou se mete em assuntos de outros (por exemplo, intrometendo-se em conversas ou brincadeiras de colegas).

Anúncios

O tratamento da hiperatividade, na maior parte das vezes, necessita do uso de medicamento para melhoria do quadro comportamental. Associado ao medicamento, recomenda-se a orientação familiar, além do acompanhamento psicológico, psicopedagógico e fonoaudiológico do paciente, quando pertinente. As atividades esportivas, quando não em excesso, favorecem, também, as crianças hiperativas. Sabemos que a boa pratica desportiva necessita de disciplina, atenção e concentração. Portanto os esportes podem ser agregados como complemento terapêutico. Trata-se, portanto, de uma abordagem multidisciplinar do paciente hiperativo que quando tratado adequadamente, apresenta perspectivas futuras excelentes.

Anúncios

Embora não haja maneira comprovada de prevenir o TDAH, quanto mais cedo ele for identificado e tratado, mais problemas associados ao transtorno poderão ser evitados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gonorreia – CID 10: A54

Infecção pelo HPV (Papiloma Vírus Humano) – CID 10: B97.7